• Dra Ana Maria Carreño

Tenho vitiligo e agora?


Caracterizado pelo surgimento de manchas brancas na pele, sugere-se que o vitiligo esteja relacionado a autoimunidade, comumente surgindo ou sendo agravado por alterações ou traumas emocionais.


As manchas brancas podem surgir de forma segmentar (apenas uma parte do corpo) ou não segmentar que é o mais frequente. Ocorrem ciclos em que há perda de pigmento e surgimento e manchas alternados com períodos de estagnação. Estes ciclos vão ocorrendo durante a vida e a duração dos ciclos e das áreas claras tendem aumentarem ao longo dos anos.


O diagnóstico do vitiligo é realizado clinicamente pelo médico dermatologista. Pode ser utilizada a luz de wood para as manchas serem identificadas em pessoas de pele clara. Exames laboratoriais são necessários para afastar a possibilidade de outras doenças autoimunes.


Apesar de não haver cura para o vitiligo, existem atualmente opções de tratamento que podem oferecer excelentes resultados.


O objetivo do tratamento é cessar o aumento das manchas assim como estimular a repigmentação.


De acordo com cada paciente podem ser usadas medicações de uso tópico e em alguns casos orais. O acompanhamento psicológico costuma ser recomendado por trazer impacto positivo na resposta clínica.


A fototerapia com radiação UVB de banda estreita (UVB NB) é indicada para quase todas formas de vitiligo com resultados excelentes. Sessões costumam ser feitas no consultório 2 a 3 x por semana com supervisão da médica dermatologista.


A fototerapia UVB NB é uma modalidade de tratamento disponível no consultório.


Maiores informações e agendamentos: (88) 3587-4051 whatsapp (88) 98854-2617

2 visualizações0 comentário